SINPOL-RS: NOTA DE PROTESTO AO GOVERNO ESTADUAL

O Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do RS manifesta veementemente a ausência de valorização dos Policiais Civis do RS, dos demais servidores que integram os órgãos da segurança pública, bem como todos os demais funcionários do Executivo. Essa insensibilidade cruel do núcleo do Governo em não reconhecer os servidores do Estado e provocar inadmissíveis distorções, vem de longa data, tendo em vista a promulgação da Lei Complementar 15.454/2020 que concedeu reajuste para um cargo especifico da área de segurança pública, em detrimento a todos os demais profissionais da segurança. O atual Governo Leite/Ranolfo mantém sua sina em desvalorizar a remuneração dos servidores públicos, tendo em vista que as perdas inflacionárias da sua gestão de quatros anos, perfaz o total de mais de 45% e repetimos, sua reposição foi de 6%. A valorização de outras categorias, se materializa nos envios dos Projetos de Lei (PL) que serão votados na Assembleia Legislativa do RS, dia 20/12, terça-feira. Os PLs 249/2022, 225/2022, 253/2022 e 254/2022, tratam do reajuste dos vencimentos do Governador, Vice-governador, Secretários de Estado, Defensores Públicos, Cargos em Comissão (CCs), Funções Gratificadas (FGs), Poder Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Constas do Estado, criação de direções e assessorias – os projetos em questão foram encaminhados pelo chefe do Executivo, onde por exemplo, o salário do Governador e Vice-governador, se aprovado no Plenário, receberá um aumento de 35%. Quanto aos Projetos de Lei que irão abranger as demais categorias, só teremos a precisão dos índices de reajuste reais quando ser tornarem públicos, mas com certeza serão bem superiores aos 6% que foram dados para o funcionalismo público.

Reafirmamos que infelizmente mais uma vez os Policiais Civis e demais integrantes do funcionalismo foram esquecidos, pois não estão contemplados nestes projetos. Durante os anos de 2021 e 2022, o SINPOL-RS juntamente com as entidades que representam Agentes e Delegados da Polícia Civil, estiveram reunidos com Deputados e o Secretário da Casa Civil, para apresentar as demandas da categoria, dentre as quais estipulava o reajuste salarial de acordo com as perdas inflacionárias 45% e como resposta do núcleo do governo, recebemos a desrespeitosa reposição de 6%, após votação no Plenário da AL/RS. Nota-se que os membros da Assembleia Legislativa receberão o reajuste de 35% da média, gostaríamos que a sociedade gaúcha fizesse uma reflexão. Reavivamos que as alegações para não conceder um reajuste maior, à época, tratavam do equilíbrio das contas do Estado, que supostamente, seriam comprometidas, devido ao baixo orçamento, resultando na proposta indecorosa de apenas 6%. Nossa categoria é sistematicamente desrespeitada pelos Governos Estaduais, que priorizam os altos escalões no que tange aos reajustes das remunerações. Na próxima terça-feira, 20/12, é o momento de manifestar nossa indignação e pressionar os parlamentares para que os projetos enviados pelo governador Ranolfo Vieira Júnior, sejam estendidos aos Policiais Civis e demais servidores do Poder Executivo.

FORÇA E HONRA!

Texto: Comunicação SINPOL-RS
Foto: Miguel Noronha

Postada por Comunicação Sinpol/RS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 3 =